assistindo agora...

Mobilidade urbana

A sustentabilidade em uma cidade resiliente. A relação das tragédias naturais com as emissões de gases do efeito estufa. Alternativas para o sistema de transportes que reduzam o uso do carro particular e incentivem o transporte coletivo. 

Fundamental II
Meio Ambiente
Mobilidade urbana
Rio de Janeiro
Mudanças climáticas
As mudanças climáticas têm uma ligação direta com os desastres naturais que afetam as cidades em todo o mundo. A mobilização do C-40 (grupo internacional reunido em torno desse tema) para criar programas de prevenção e ações que minimizem os impactos das grandes catástrofes.
Chuvas – enchentes
As tragédias com água são a causa de 95% dos desastres no Brasil. Uma cidade resiliente pode enfrentar melhor os efeitos das chuvas torrenciais. No bairro da Tijuca, o sistema de escoamento de água, que está em construção, vai evitar os alagamentos históricos naquela área.
Gestão de risco
Uma cidade resiliente é, antes de tudo, organizada. Por isso, é fundamental ter um centro de controle que possa reagir de forma ordenada quando ocorre um grande desastre. O Centro de Operações Rio monitora a cidade de forma ininterrupta, com suas 560 câmeras.     
Áreas verdes urbanas
Encostas reflorestadas evitam deslizamentos; florestas preservadas ajudam a controlar o regime de chuvas; rios desassoreados são menos suscetíveis a enchentes. Mais árvores e menos asfalto e cimento contribuem para diminuir os alagamentos. Uma cidade resiliente respeita, recupera e conserva seu meio ambiente natural.
Chuvas – deslizamentos
A participação e o envolvimento da população, em seus locais de moradia, podem evitar tragédias. A atuação da comunidade do Borel, incluindo alunos de um Ciep, contra as consequências das chuvas torrenciais na região. O sistema de alarme da Prefeitura, que alerta sobre a possibilidade de deslizamentos.
Ficha Técnica

Indicação: escola e sociedade Formato: documentário Redação: Patrícia Costa Direção: André Glasner

Rio Resiliente
2018
Cidade
Meio Ambiente
Séries
Com enfoque no Rio de Janeiro, aborda o conceito de Cidades Resilientes, criado pela ONU. Entre os temas relacionados, estão: ações do poder público, envolvimento das comunidades e da sociedade civil organizada, gestão de riscos, mudanças climáticas, educação ambiental, economia criativa e desenvolvimento sustentável.
Episódios
Mudanças climáticas
As mudanças climáticas têm uma ligação direta com os desastres naturais que afetam as cidades em todo o mundo. A mobilização do C-40 (grupo internacional reunido em torno desse tema) para criar programas de prevenção e ações que minimizem os impactos das grandes catástrofes.
Chuvas – enchentes
As tragédias com água são a causa de 95% dos desastres no Brasil. Uma cidade resiliente pode enfrentar melhor os efeitos das chuvas torrenciais. No bairro da Tijuca, o sistema de escoamento de água, que está em construção, vai evitar os alagamentos históricos naquela área.
Gestão de risco
Uma cidade resiliente é, antes de tudo, organizada. Por isso, é fundamental ter um centro de controle que possa reagir de forma ordenada quando ocorre um grande desastre. O Centro de Operações Rio monitora a cidade de forma ininterrupta, com suas 560 câmeras.     
Mobilidade urbana
A sustentabilidade em uma cidade resiliente. A relação das tragédias naturais com as emissões de gases do efeito estufa. Alternativas para o sistema de transportes que reduzam o uso do carro particular e incentivem o transporte coletivo. 
Áreas verdes urbanas
Encostas reflorestadas evitam deslizamentos; florestas preservadas ajudam a controlar o regime de chuvas; rios desassoreados são menos suscetíveis a enchentes. Mais árvores e menos asfalto e cimento contribuem para diminuir os alagamentos. Uma cidade resiliente respeita, recupera e conserva seu meio ambiente natural.
Chuvas – deslizamentos
A participação e o envolvimento da população, em seus locais de moradia, podem evitar tragédias. A atuação da comunidade do Borel, incluindo alunos de um Ciep, contra as consequências das chuvas torrenciais na região. O sistema de alarme da Prefeitura, que alerta sobre a possibilidade de deslizamentos.