16 Agosto 2018
0
0
0
s2sdefault
 
Foto: Site da Secretaria Municipal de Educação (SME-Rio)

Instituições e órgãos públicos e privados ligados à Educação têm até o dia 3 de setembro para indicar nomes para o recebimento da Medalha Carioca de Educação. A iniciativa do Conselho Municipal de Educação (CME) homenageia três pessoas, anualmente, pelas contribuições prestadas: dois professores da Rede Municipal, com no mínimo dez anos de atuação na mesma; e uma personalidade educacional, da rede pública ou privada, também com pelo menos dez anos de experiência na área.

As indicações são feitas por meio do preenchimento do formulário de inscrição, anexado a uma justificativa que especifique as contribuições mais relevantes do candidato (esta também por meio digital, em pen drive ou CD) e ao seu currículo resumido. A documentação deve ser entregue na secretaria do Conselho Municipal de Educação do Rio de Janeiro (Rua Mata Machado, 15, Maracanã) ou em uma das 11 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs), das 13h às 16h.

O resultado será publicado no Diário Oficial do Município, em 27 de setembro, e os três vencedores receberão suas medalhas no mês de outubro.

Quem foram os vencedores ao longo das edições

A Medalha Carioca de Educação foi entregue pela primeira vez em 2006. Desde então, a premiação apenas não ocorreu no ano de 2013. De lá para cá, 30 educadores foram homenageados.

“Gostaríamos de ter oferecido muito mais medalhas ao longo dos anos. Muita gente merece. E é até por isso que não há impedimento de que um nome indicado e não contemplado em anos anteriores possa ser indicado novamente”, explica Maria da Conceição Madeira, do Conselho Municipal de Educação.

Dos 30 agraciados – 24 mulheres e seis homens –, 24 eram profissionais da Rede Municipal. A maioria ocupava o cargo de Direção de unidade escolar quando recebeu o prêmio, mas também foram contemplados professores de diferentes áreas de atuação, como Educação Especial, Matemática, Educação Física, História e Música.

A maior parte dos homenageados da Rede veio da 10ª CRE – 11 representantes –, seguida pela 3ª CRE, com quatro.

Para a professora Antônia da Silva Müller, diretora da Escola Especial Municipal Doutor Hélio Pellegrino e vencedora do prêmio em 2014, a forte presença da 10ª CRE na premiação se deve ao trabalho de parceria desenvolvido há anos pela coordenadora Maria das Graças Gonçalves.

“Ela está conosco na 10ª CRE há muitos anos; nos motiva, orienta e acredita no nosso trabalho. É uma pessoa apaixonada pela Educação, correta e humana. Cobra, ‘puxa nossas orelhas’, mas também dá apoio e estende o braço”, elogia Antônia, que é prima da professora Gracinha, como é carinhosamente chamada a coordenadora da 10ª CRE.

Antônia Müller é dos poucos homenageados que, desde quando recebeu o prêmio, seguiu ocupando o mesmo cargo, na mesma unidade, assim como Victor Aurélio Marques (2011), diretor da E.M. Professor João Gualberto Jorge do Amaral, e Luzinete Costa dos Santos (2012), que dirige o Ciep Heitor Villa-Lobos. Coincidentemente, ambas as escolas pertencem à 10ª CRE.

Até hoje, Antônia guarda, com carinho, a medalha em sua casa. E deixou na escola o quadro recebido junto com o prêmio. Ela se lembra da emoção, do nervosismo e da surpresa quando recebeu a Medalha Carioca de Educação, há quatro anos.

“A medalha foi o reconhecimento do trabalho de qualidade desempenhado por uma equipe comprometida. O prêmio motivou a todos na escola. Ter o reconhecimento de quem está fora é maravilhoso. Foi um privilégio poder participar desse processo de reconhecimento de um trabalho de excelência”, relembra a diretora, que, na época, foi inscrita pela Coordenação da escola.

“A E.E. Doutor Hélio Pellegrino faz 30 anos em 2018, e há 27 eu estou aqui. É uma vida, e uma vida muito boa, porque quando fazemos algo de que gostamos muito, vivemos aquilo por completo. Como diretora, dou apoio e conduzo os professores ao que eles querem realizar. É uma gestão democrática e participativa, uma escola aberta a ideias novas. O objetivo é torná-la, também, um espaço de prazer.”

Medalha Carioca de Educação – Premiados

2006

Brasilina Eugênia da Silva Farias 
Denise de Souza Lucas 
Sarah Couto César

2007

Marina Paes da Silva
Maurício Assad de Medeiros Torres
Maria Terezinha Tourinho Saraiva

2008

Monica Novelli de Oliveira
Eliana Telles Ferreira
Maria Yedda Leite Linhares

2009

Maria Regina Ribas Côrtes
Claudia Ernest Dias
Victor Maurício Nótrica

2010

Eliane Saback Sampaio
Odalice Miranda Priosti
Vany Teixeira Portilho

2011

Elizabeth Leitão Ramos Luiz
Victor Aurélio Marques
Sueli Pontes Gaspar

2012

Iza Locatelli
Luzinete Costa dos Santos
Paulo Lúcio Silva de Aquino

2013

A premiação não ocorreu

2014

Antônia da Silva Muller
Ignezita Monteiro Dantas

2015

Marina Gutman Tosta Paranhos

2016

Jeanete Bezerra dos Santos
Tatiane Maria Teixeira da Cunha
Odaléa Cleide Alves Ramos

2017

Antônio Carlos Fernandes de Souza
Márcia Carvalho de Sá
Roberto de Oliveira Ferreira 

Mídias Relacionadas
Relacionados
Mais Recentes