28 Maio 2020
0
0
0
s2sdefault
 
Jaqueline Nascimento, integrante do Caravana da Prevenção, usa a comédia para falar sobre como as fake news desinformam também em relação à Covid-19 (Facebook)

"O visual prende e mantém a atenção do público. Dessa forma, informações objetivas e claras podem ser transmitidas. Não adianta fazermos no padrão palestra porque a dispersão é grande", conta Leila Marques, técnica em proteção especial e interlocução da 8ª Coordenadoria de Assistência Social e Direitos Humanos da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Leila está se referindo ao Caravana da Prevenção, grupo formado por agentes de vigilância em saúde, que visitava escolas públicas, unidades de saúde e locais de grande circulação para falar de forma lúdica sobre prevenção de doenças (arboviroses, drogas, álcool, DST etc.) e promoção de saúde (alimentação saudável, exercícios físicos, higiene bucal e cultura de paz). Com o isolamento social, o contato presencial não está sendo possível, por isso, o grupo adaptou o trabalho para o formato audiovisual e o está compartilhando pelas redes sociais.

Além do Caravana da Prevenção, existem mais dois outros grupos com atividades similares no município - o Teatro de Fantoches, também da Coordenadoria de Saúde da Área Programática (CAP) 5.1 (Realengo, Senador Camará, Padre Miguel, Bangu, Jardim Sulacap e Magalhães Bastos); e o Saúde Carioca, da CAP 3.3 (Madureira, Vicente de Carvalho, Pavuna e outros 26 bairros da Zona Norte).

As três iniciativas teatrais voltadas para a prevenção em saúde citadas acima se desenvolvem no âmbito do Programa Saúde na Escola (PSE), um programa federal que, normalmente, nos municípios que aderem, reúne esforços das secretarias municipais de Saúde e de Educação, mas que, na cidade do Rio de Janeiro, ganhou a participação adicional da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. "A inclusão da Assistência Social no Rio foi um ganho enorme. Temos muitas questões de vulnerabilidade social e de diferentes formas de violência, nas quais a Saúde e a Educação precisam da colaboração da assistência social para encontrar soluções e caminhos", explica Lúcia Brandão, referência do PSE na Coordenadoria de Saúde CAP 5.1.

Saúde Carioca é outro grupo que atua junto à comunidade escolar (YouTube)

Leila Maria de Oliveira, do Núcleo Saúde, Escola e Creche (NSEC) da 8ª CRE, conta que "o Caravana da Prevenção tem um trabalho muito importante porque fala de uma forma que os aproxima da comunidade escolar. Antes do isolamento social, iam às escolas pelo menos uma vez por mês, às vezes, semanalmente. Estavam com um trabalho importante com adolescentes, de empoderamento e escuta. Eram também muito conhecidos da Educação Infantil". Lúcia Brandão concorda e acrescenta que "os estudantes se identificam com o grupo Caravana da Prevenção, com os personagens criados por eles para passar mensagens de saúde".

O PSE tem tanto ações programadas, como o Caravana da Prevenção e o acompanhamento da caderneta de vacinação, quanto atende necessidades que surjam nas unidades escolares. De acordo com o protocolo, as escolas devem recorrer à unidade de saúde ou de assistência social (CRAS e CREAS) mais próxima, mas, às vezes, surgem dificuldades de comunicação, ou mesmo a questão pode necessitar de outras abordagens, que incluam parcerias diferenciadas, como com o Conselho Tutelar. O NSEC busca o melhor encaminhamento para cada situação. "Na 8ª CRE, contamos com o apoio constante da coordenadora, Josecy Cruz, para o trabalho do grupo NSEC 8. A equipe é formada por dois profissionais da Secretaria de Educação, dois da Secretaria de Saúde e mais dois da Secretaria de Assistência Social. Os casos são discutidos pelo grupo de profissionais, que procura os caminhos possíveis dentro da estrutura municipal", esclarece Leila Oliveira.

Com o isolamento social, o trabalho continua, usando os meios virtuais sempre que possível. "Não estamos nos encontrando presencialmente, mas permanecemos disponíveis via telefone, para orientar diretores escolares e mesmo responsáveis. E, semanalmente, nos reunimos on-line com o nível central do PSE na Secretaria Municipal de Educação", diz Leila Oliveira.

O trabalho teatralizado presencial ficou inviável com a pandemia. Para manter o contato com a comunidade escolar, que já os acompanha há anos, as três equipes começaram a gravar e compartilhar vídeos nas redes sociais. Passaram também a falar sobre a Covid-19, o uso correto de máscaras, isolamento social, violência doméstica e saúde mental, entre outros temas relacionados ao momento atual.

Destacamos, a seguir, alguns vídeos do Caravana da Prevenção:

Arboviroses

Elvis Ferreira, do Caravana da Prevenção, se veste de Aedes Aegypti para lembrar que o combate às arboviroses - dengue, zika e chicuncunya - precisa continuar (Facebook)

Saúde Mental

Fake news

Lavar as mãos

Isolamento social

Veja também onde encontrar os vídeos do Teatro de Fantoches e do Saúde Carioca:

Teatro de Fantoches

Saúde Carioca

Relacionados
Mais Recentes