Logotipo da MultiRio
ACESSIBILIDADE:
Acessibilidade: Aumentar Fonte Acessibilidade: Retornar Fonte ao Tamanho Original Acessibilidade: Diminuir Fonte
busca
Ícone do YouTube Ícone do Facebook Ícone do Instagram Ícone do Twitter Ícone do Tik Tok
Ciência e Tecnologia Cultura Educação Esporte G20 Meio Ambiente Rio Saúde
Mães e o mercado de trabalho
Mães enfrentam desafios para conciliar a maternidade e vida profissional
por Maria Eduarda e Marcela Ferreira. Turma: 1902
18/05/2023

O que o Dia do Trabalho tem a dizer sobre o Dia das Mães? Antes de respondermos a essa pergunta, como o Dia do Trabalho surgiu? A data comemorativa é dedicada à conquista de todos os trabalhadores durante a história. O Dia do Trabalho surgiu da greve operária que ocorreu em Chicago, em 1º de maio de 1888. Esse episódio teve muita luta pela melhoria das condições de trabalho, como redução de jornada, aumento de salários, descanso semanal e férias.

Organizados pela Federação Americana do Trabalho, o evento contou com a participação de milhares de operários que se reuniram nas ruas da cidade. Denominada de Revolta de Haymarket, durante o confronto com a polícia, uma bomba explodiu. Diante disso, em 1889, na França, foi instituído o Dia do Trabalho em homenagem às pessoas que perderam a vida lutando por seus direitos.

Considerando a importância do Dias das Mães e do Dia do Trabalho, o jornal Se liga, Barão trouxe uma matéria sobre mães trabalhadoras.

A maternidade é capaz de desafiar as mulheres na hora de equilibrar a vida pessoal e profissional. Infelizmente, esse é o principal motivo de muitas solicitarem demissão logo após o término da licença-maternidade. Segundo a líder da América Latina do “Women at Intel Network”, programa de empoderamento feminino e equidade de gênero da Intel, Roberta Knijnik, as mulheres presumem que não conseguirão conciliar com qualidade a atenção ao trabalho e aos filhos.

Simone Gallo, “head” de diversidade e inclusão da Condurú Consultoria, afirmava em 2022 que, apesar dos avanços atuais, as mulheres que são mães, principalmente de filhos pequenos, ainda sofrem preconceito, tanto para conseguir emprego como para se manter no trabalho, após a licença maternidade.