13 Novembro 2020
0
0
0
s2sdefault
 
Com inspiração nos girassóis do jardim da casa de Monet em Vétheuil, o berçário participou de projeto do EDI Medalhista Olímpica Ágatha Bednarczuk Rippel sobre pintores. Na foto, o pequeno Plínio Jorge Fernandes Barbosa (Foto: Arquivo do EDI)

Claude Monet foi um pintor francês, considerado um dos mais importantes representantes do Impressionismo. Nasceu em Paris, em 14 de novembro de 1840, e morreu aos 86 anos na cidade de Giverny, também na França.

A natureza é protagonista nas obras do artista.  Suas pinturas retratam jardins, flores e cenas ao ar livre.

Essa temática é um dos fatores que aproxima o artista das crianças e faz com que sua obra seja comumente trabalhada na Educação Infantil.

Para pensar em como essa abordagem pode ser feita na escola, vale a pena conhecer mais de perto as características das obras de Monet e da corrente artística que ele representou.

Impressionismo: origem, características e principais representantes

O estilo de pintura de Monet é o Impressionismo, um movimento artístico que teve início na França, no final do século XIX. O nome surgiu a partir de uma crítica à obra Impressão, Sol Nascente (1872), do próprio Monet.

A tela foi exposta em 1874, ao lado de obras de cerca de 30 artistas que não haviam sido aceitos pelo júri do Salão Oficial de Paris.Um texto publicado em um jornal da época rotulou o evento de “Exposição dos Impressionistas”, como forma de menosprezar a exibição. A mostra acabou marcando o início do movimento que ficou conhecido como Impressionismo.

Impressão, Sol Nascente, 1872 (Fonte: Wikimedia Commons/ Museu Marmottan Monet)

Os impressionistas gostavam de pintar ao ar livre.

Registravam a luz do sol sobre pessoas, sobre objetos e sobre a natureza. Observavam as cores e pintavam o que viam e do jeito que viam.

Costumavam até mesmo fazer séries de quadros da mesma paisagem ou local, em diferentes horas do dia ou em estações do ano distintas.

Suas pinturas não têm linhas claras e demarcadas – parecem “borradas”. Além disso, os artistas não sentem necessidade de centralizar os objetos presentes na tela.

Entre outros representantes dessa corrente artística, é possível citar Pierre Auguste Renoir, Alfred Sisley, Paul Cézanne, Edgar Degas, Armand Guillaumin e Berthe Morisot, a primeira mulher a se juntar ao grupo dos impressionistas.

Principais obras de Claude Monet

Confira algumas das principais obras de Monet, que podem inspirar o trabalho na Educação Infantil.

Ponte sobre lago de lírios, 1899 e Mulher com Sombrinha (O passeio), 18755 (Fonte: Wikimedia Commons/ National Gallery of Art, Washington)

Aulas e projetos sobre Monet na Educação Infantil: experiências na Rede

A obra de Monet é fonte de inspiração para muitos trabalhos em creches e em Espaços de Desenvolvimento Infantil da Rede Municipal Pública de Ensino.

Alunos da professora Gisele Machado conheceram as principais obras de Monet (Foto: Arquivo pessoal da professora)

No EDI Agatha Bednarczuk Rippel (7ª CRE), em Jacarepaguá, a professora Gisele Machado mergulhou no universo do pintor com duas turmas da pré-escola, propondo atividades de pintura, de leitura e até o plantio de girassóis aos pequenos.

Durante um bimestre inteiro (de fevereiro a abril), os alunos conheceram a vida de Monet e aprenderam sobre a França. As atividades estavam inseridas no Projeto Pintando o 7, desenvolvido pela unidade escolar em 2019.

Até mesmo o berçário transitou pela obra de Monet. As professoras Vania Castro e Ana Beatriz Sant´Ana, inclusive, produziram fotos dos alunos em um cenário que remete aos girassóis do jardim da casa de Monet em Vétheuil.

“A proximidade de Monet com a natureza emociona as crianças. O fato de ele cuidar de seu jardim, fazer pinturas em um barco, no rio. Hoje em dia, a valorização da natureza é algo que pouco se vê. E ele mostra a natureza nas pinturas, destaca a luz solar, mostra diferentes perspectivas – de perto, vemos uma coisa e, de longe, outra coisa diferente”, destaca Gisele Machado.

O livro Linéia nos jardins de Monet, de Christina Björk e Llena Anderson, foi usado como ponto de partida pela professora. Ela conversou com os alunos sobre o que são museus e o que um pintor faz, entre outras questões.

O aluno Victhor Gabriel e Linéia. "Mãe, se ela gosta de jardim, eu vou levá-la para conhecer o meu lugar preferido", disse o pequeno (Foto: Anna Paula Nascimento Silva, mãe da criança/ Reprodução Facebook)

Gisele fez, ainda, uma boneca da personagem que, a cada semana, ia para a casa de alguma criança, após sorteio. Na segunda-feira, eles contavam como havia sido o final de semana.

“Também me vesti de Linéia ao final do projeto! Para eles, foi o máximo, queriam até tirar fotos comigo.”

No projeto, Gisele trabalhou diversas questões, como a identidade e a família, a partir de aspectos da vida pessoal do artista. Além de pintarem, as crianças falaram sobre alimentação e até simularam um piquenique na França.

A educadora mostrou vídeos e fotos da casa de Monet – que hoje é um museu – e pediu que as crianças falassem sobre suas casas, o bairro, a cidade, o país onde vivem.

Para destacar a relação com a natureza, os pequenos plantaram girassóis em jardineiras feitas com garrafa PET, que, depois, foram transplantadas para o canteiro da escola. Na ocasião, pais e responsáveis que puderam comparecer, levaram a semente da flor plantada em um potinho de iogurte customizado.

“Apesar de o Brasil ser distante da França, as crianças achavam que estavam muito perto. Eles ficaram muito curiosos, quiseram entender onde ficava o país. Eles diziam que queriam pegar o trem para ir à casa do Monet. Uma criança disse que pediu à mãe que a levasse a França nas férias. E ainda me contaram que a Ladybug também mora França”, relembra Gisele, referindo-se à personagem da animação francesa Miraculous: As Aventuras de Ladybug.

Monet no maternal: modelo vivo, passeio na ponte e visita a museu

Na Creche Municipal Parque Bom Menino (5ª CRE), em Irajá, Juliana Barros levou Monet aos pequenos do maternal em atividades lúdicas que garantiram a diversão do grupo e renderam fotos encantadoras.

A aluna Maria Flor Areias Pereira posa como a mulher de uma das obras mais conhecidas de Monet (Foto: Arquivo pessoal da professora)

No âmbito do projeto A vida é da cor que você pinta, de 2019, cada turma escolheu um pintor e, ao longo do ano, trabalhou, também, com outros artistas. Em uma dessas ocasiões, Juliana optou por Monet.

“Escolhi por causa das flores e dos jardins. Fizemos várias atividades sobre ele. Apresentei alguns quadros e sempre colocava música clássica para tocar, para despertar esses dois lados nas crianças”, explica Juliana.

Ela conta que conversou com os alunos sobre o que eles viam nas obras e que flores conheciam, por exemplo. Então, inspirada na pintura Mulher com Sombrinha (O passeio), a educadora se vestiu como a personagem retratada e posou para os alunos, que fizeram suas próprias releituras.

Depois que cada um concluiu sua obra, foi a vez de algumas crianças se vestirem como a mulher do quadro.

Em outra atividade, as crianças se caracterizaram usando roupas e adereços da caixa de fantasias disposta na sala, para passear sobre uma ponte construída pela professora – em alusão a uma das mais conhecidas obras de Monet.

“Procuramos usar no projeto tudo o que já tínhamos. A ponte foi feita com papel 40 quilos e o tecido verde usado no chão é um cobertor que uso para tudo, para simular grama!”, comenta.

Ao falar sobre essa experiência, Juliana destacou a importância da arte na vida das crianças. Ela relembrou de um passeio que fez com os alunos ao Museu Nacional de Belas Artes e das dificuldades encontradas para realizar esse tipo de visita.

Alunos passearam pela ponte de Monet reproduzida em sala de aula (Foto: Arquivo pessoal da professora)

Após sete meses, e graças à realização de uma rifa e de uma parceria para conseguir um ônibus a um custo menor, as crianças saíram de Irajá para o Centro.

“São crianças de 3 anos que nunca tinham ido ao museu. E deram um show! Os funcionários do museu ficaram maravilhados porque elas sabiam responder as perguntas. Falavam com propriedade porque era algo que tinham vivido na creche. Foi lindo e importante parar mostrar que eles são de escola pública, mas têm o direito de conhecer Monet, de saber quem foi Van Gogh. Sempre reforçamos que eles não são inferiores a ninguém e que podem tudo! É isso que tentamos mostrar com todos os nossos projetos”, diz, emocionada, Juliana.

Monet para crianças: animações são opção em tempos de ensino remoto

 Confira duas sugestões de vídeos que podem ser apresentados às crianças para introduzir o universo de Monet, mesmo em tempos de ensino remoto.

- Obras-primas famosas com o Pequeno Vinnie

No episódio sobre Monet, Vinnie, um jovem pintor talentoso, salta para dentro de um famoso quadro do artista francês e cria a sua própria obra de arte: desenha novos objetos, colore e brinca com todos os elementos que pinta. Ao final, as crianças aprendem o nome da obra e do artista.

A série é uma produção do canal BabyFirst.

- A Galeria de Arte de Massinha

Com duração aproximada de três minutos, os episódios da série de animação suíça apresentam obras de grandes pintores às crianças. As mais famosas pinturas são animadas em massinha pelo artista japonês Fusako Yusaki.

O vídeo sobre Monet apresenta os célebres lírios de água aos pequenos.

Produzida pela Radiotelevisione Svizzera em 2005, a série já foi exibida pela TV Escola.

 
 
Relacionados
Mais Recentes